O blogue que faz da prevenção e da inspiração o seu dia a dia.

Programa Erasmus: como funciona e como aproveitar a experiência

 

A participação no Programa Erasmus é um momento de descoberta e uma experiência única para muitos jovens. Criado em 1987 e incluído no novo Programa Erasmus+, em 2014, o projeto da União Europeia nasceu com o objetivo de permitir que os estudantes do ensino superior pudessem estudar noutro país europeu.

 

Se no primeiro programa Erasmus o ensino superior era o grande dinamizador, com a passagem para o Erasmus+ há mais dimensões contempladas. A educação, a formação, a juventude e o desporto são os grandes eixos, havendo ainda a possibilidade de realização de estágios noutros países ou de mobilidade de estudantes do ensino secundário entre os estados participantes.

 

No entanto, o programa continua a ser fortemente associado à mobilidade dos estudantes universitários. Saiba para onde vão os alunos portugueses e fique a par de algumas dicas para aproveitar da melhor forma a experiência.

 

Quais os países onde se pode estudar?
Os países que podem participar em todas as ações do programa Erasmus+ são 34. Os 28 da União Europeia mais a República da Macedónia do Norte, a Islândia, o Liechtenstein, a Noruega, a Sérvia e a Turquia.

 

Em Portugal, os últimos números da União Europeia mostram que tem havido cada vez mais estudantes a sair para estudar no estrangeiro. Ao mesmo tempo, o número de alunos estrangeiros a vir para universidades portuguesas também tem crescido.

 

As universidades que enviam mais estudantes para fora são as de Lisboa, Porto e Coimbra. Em relação aos países de destino, os portugueses que participam no Programa Erasmus vão sobretudo para Espanha, Itália e Polónia.

 

Dica: Consulte o site da sua universidade para conhecer todas as universidades estrangeiras parceiras nas quais pode estudar

Como se faz a candidatura e quais os apoios?
As candidaturas ao Programa Erasmus são feitas através dos serviços das instituições de ensino. Depois da avaliação e de se saber os resultados (seleção ou não dos candidatos), é preciso fazer a inscrição na Universidade de destino. Uma vez que os prazos podem ser diferentes nas várias instituições, é importante estar atento e consultar os respetivos sites.

Quem participa no Programa Erasmus também pode ter direito a apoio financeiro mensal, através da atribuição de bolsas. O valor das bolsas pode variar de acordo com a diferença entre os custos de vida no país de origem e no país de destino, o número de candidatos e a distância entre países.

Os países do programa estão divididos em três grupos, de acordo com o custo de vida. O valor da bolsa é diferente em cada grupo. Além disso, o apoio varia consoante se trate de um estudante ou de um recém-diplomado que vai fazer um estágio. No caso dos portugueses que vão para fora, o montante é definido anualmente pela Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação.

Para o ano letivo 2019/2020, os valores das subvenções são os seguintes:

 

Grupos de países Estudos Estágio
Grupo 1: Dinamarca, Finlândia, Irlanda, Islândia, Liechtenstein, Luxemburgo, Noruega, Reino Unido, Suécia 390€/mês 490€/mês
Grupo 2: Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Espanha, França, Grécia, Itália, Malta, Países Baixos, Portugal 340€/mês 440€/mês
Grupo 3: Bulgária, Croácia, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia, República Checa, Macedónia do Norte, Roménia, Sérvia, Turquia 290€/mês 390€/mês

Fonte: Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação

Como aproveitar o Programa Erasmus+?
Depois de feita a candidatura e de ter sido aceite, chega a hora de partir para uma nova aventura, numa nova cidade e com novos colegas. Deixamos algumas dicas para estar pronto e aproveitar a experiência.

> Preparar a bagagem
Tal como qualquer viagem, ir de Erasmus implica organizar a bagagem para levar. O tempo em que se está fora não é o mesmo que numas férias e isso implica levar mais coisas. No entanto, não é preciso levar logo tudo na primeira viagem.

Em vez disso, pode optar-se por levar uma mala mais simples para os primeiros dias até estar com a vida na nova cidade mais organizada. Nessa altura, pode-se pedir aos familiares para enviar mais coisas que sejam necessárias.

> Escolher a casa
O alojamento em que se vai ficar também é importante. Afinal, é aí que vai passar os próximos meses. Perceber quais são as condições da casa (quantos quartos, casas-de-banho) e o que está incluído nos custos é sempre algo a ter em conta.

Além disso, a localização também é importante. Vai preferir o centro da cidade ou algo mais perto da faculdade? Para tomar esta decisão, conhecer a rede de transportes da cidade para onde se vai estudar é importante.

> Aprender uma nova língua
Num programa com 34 países, a variedade de línguas é garantida. Só na União Europeia existem 24 línguas oficiais. Se a isso juntarmos os idiomas dos outros países participantes, ficamos com 29 línguas. Assim, é certo que a comunicação com professores e colegas durante o Programa Erasmus+ será feita numa língua que não o português.

O inglês é uma língua internacional e talvez algumas aulas sejam dadas assim (mas nem todas). Assim, por que não aproveitar para aprender um pouco da língua do país onde se está a estudar. E porque vai haver colegas de outros países, quem sabe se não é possível aprender umas palavras de outras línguas? É algo bastante valorizado e que pode ser decisivo na altura de entrar no mercado de trabalho.

> Conhecer as cidades e a cultura
Estar numa cidade diferente durante um semestre ou um ano é a oportunidade ideal para a conhecer de uma forma que umas simples férias podem não permitir. Mas se houver oportunidade pode também ser positivo visitar outras cidades que estejam perto.

Pode ser feito com colegas que tenham também vindo da mesma faculdade, com pessoas que se conhecem em Erasmus ou até sozinho.

> Participar em atividades Erasmus
São várias as iniciativas dedicadas aos estudantes participantes no Programa Erasmus+. Ora organizadas pelas próprias faculdades ou por outras instituições. Tanto podem ser festas como passeios mais culturais ou visitas a outras cidades. Esta é sempre uma boa oportunidade para conhecer novas pessoas e envolver-se ainda mais na comunidade Erasmus.

> Estar sempre seguro
Todos queremos ter uma experiência sem contratempos, mas eles podem acontecer. No entanto, quando se está protegido tudo se torna mais fácil. Foi por isso que a Tranquilidade criou o Seguro Acidentes Pessoais Estudar no Estrangeiro, dirigido a estudantes que vão passar uns tempos fora do país.

Com a duração de três, seis ou 12 meses, este seguro garante, por exemplo, assistência e pagamento de despesas médicas e proteção para computador ou tablet, em caso de furto ou roubo, incêndio, queda ou curto-circuito. Além disso, inclui cobertura de Responsabilidade Civil que cobre danos causados a terceiros. Para que todos possam ter uma experiência mais descansada. Não só os alunos, mas também os pais.

A informação desta página foi útil?