PARTILHAR
SAIBA MAIS SOBRE

O blogue que faz da prevenção e da inspiração o seu dia a dia.

Será que toda a comida processada é má?

 

Sabia que o azeite, o iogurte grego e o chá verde também são alimentos processados?

Embora os nutricionistas, e outros profissionais de saúde, coloquem os alimentos processados na lista negra da nossa alimentação, a verdade é que estes não são todos iguais. E é importante fazer esta distinção, uma vez que a comida processada contribui para o desenvolvimento precoce de doenças, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

De seguida, mostramos-lhe as diferenças entre os vários tipos de processamento e os alimentos que se inserem em cada um deles para que saiba o que escolher e, assim, seguir uma dieta mais saudável.

 

Mas afinal o que é a comida processada?

Quando o rótulo e a tabela nutricional de um alimento lhe indicam que este foi processado, isto apenas significa que ele já sofreu alguma alteração. Pode ter sido apenas a lavagem e a embalagem do produto, como é o caso dos vegetais embalados e prontos a consumir, ou algo mais significativo, como a adição de conservantes num hambúrguer que irá ser congelado.

 

Deve comer comida processada?

Os vários alimentos processados dividem-se em categorias que vão de um processamento mínimo a um ultraprocessamento. A adição de cálcio no leite ou os vegetais congelados no ponto ideal de amadurecimento são exemplos de processamento mínimo.

Existem, no entanto, vários alimentos que são submetidos a um processamento tão agressivo que perdem as características do produto original. O ideal é conhecer estas categorias e, depois, fazer a sua escolha. De seguida, mostramos-lhe como a classificação NOVA divide estes processamentos.

 

Alimentos minimamente processados
Estes alimentos sofrem alterações mínimas e, no geral, mantêm o seu valor nutricional. Podem ter sido pasteurizados, congelados, lavados ou embalados em vácuo. Nesta categoria, incluem-se os frutos pré-preparados, os vegetais congelados, o atum em lata e o tofu.

 

Alimentos processados
Neste processamento, adicionam-se ingredientes aos alimentos, como sal, açúcar, especiarias ou gorduras. Esta adição pode afetar o respetivo valor nutricional, embora não totalmente. Entre estes alimentos encontram-se os molhos para massas, os vegetais embalados e prontos a consumir, os iogurtes com sabor e os preparados para bolos.

 

Alimentos ultraprocessados
Os alimentos ultraprocessados passam por vários processos e é muito provável que contenham conservantes e outros químicos, o que reduz muito o seu valor nutricional. Como exemplo, temos as refeições congeladas ou rápidas para preparação no micro-ondas, os doces, os refrigerantes e alguma charcutaria.

 

Uma dieta equilibrada com comida processada

Quase todos nós levamos uma vida muito ocupada e até caótica, pelo que as refeições rápidas são cada vez mais populares.

Mesmo assim, a nossa dieta pode mudar completamente se fizermos opções mais saudáveis. Para isso, devemos ler o rótulo e a tabela nutricional dos alimentos, para saber quais os ingredientes adicionados (corantes, conservantes, etc.) e qual o teor de açúcar e de sal.

Verifique sempre se a comida processada tem corantes ou gorduras trans. Quando preparar uma refeição rápida, escolha alimentos frescos em vez de congelados e tente acompanhá-los com vegetais ou uma peça de fruta à sobremesa. Estes cuidados podem mesmo fazer a diferença a longo prazo e garantir que consome alimentos com todos os nutrientes necessários ao bom funcionamento do seu organismo, mesmo quando quase nem tem tempo para se sentar. Se, ainda assim, não conseguir seguir a dieta que deseja, aconselhe-se com um nutricionista.

Para que consiga evitar os alimentos ultraprocessados, deixamos-lhe aqui quatro sugestões de refeições rápidas, fáceis e caseiras:

> Shakshuka: uma refeição vegetariana do Médio Oriente, com ovos cozinhados em tomate, alho e cebola.
> Salmão e brócolos: simples e tradicional. Grelhe o salmão, coza os brócolos e já está.
> Esparguete de curgete com pesto: sabia que pode fazer esparguete de curgete? É só cortar a curgete em tiras finas, com um descascador de legumes ou um espiralizador. Salteie o esparguete de curgete em azeite e alho, e junte o pesto.
> Barrinhas saudáveis: misture banana com aveia, manteiga de amendoim e pepitas de chocolate negro. Esta é uma opção saudável para um pequeno-almoço rápido.

Estas dicas irão ajudá-lo a melhorar a sua alimentação. No entanto, sabemos que por melhor que cuidemos de nós, podemos ter problemas de saúde inesperados. Para que desfrute de maior paz de espírito, adira ao nosso seguro AdvanceCare - Saúde Individual, que lhe proporciona serviços como consultas médicas online e ainda assistência médica e de enfermagem ao domicílio, bem como a entrega de medicamentos em casa.

SAIBA MAIS SOBRE
PARTILHAR

ADVANCECARE SAÚDE INDIVIDUAL

Muito mais do que um seguro de saúde

Saber mais
vidatranquila horizontal

ajuda os seus filhos a ter uma alimentação e hábitos saudáveis

Saber mais