Como escolher o melhor seguro de saúde

 

Sabia que um em cada quatro portugueses com mais de 15 anos tem um seguro de saúde? A procura por uma rede de cuidados de saúde de elevada qualidade democratizou-se nas últimas duas décadas.

 

No entanto, será que todos têm o seguro de saúde que melhor responde às suas necessidades? Elas variam em função da sua idade e da composição do agregado familiar, por exemplo. Escolher o melhor seguro de saúde é mais complexo do que parece. Saiba o que deve ter em conta antes de tomar a sua decisão.

 

1 - Consultas e exames sem passar por listas de espera

 

Precisar de ir ao médico e não poder porque só há consultas disponíveis para daqui a várias semanas é uma frustração e, sobretudo, um perigo para a saúde.

 

Recorrendo ao SNS, uma consulta de cardiologia, em Lisboa, tem um tempo de espera mínimo de 55 dias. Procurar uma primeira consulta de pediatria, no Porto, significa aguardar durante 62 dias.

 

A subscrição de um seguro de saúde, para si e para a sua família, faz com que tenha acesso a uma rede de médicos e laboratórios de excelência sem ter de passar por estes intermináveis períodos de espera.

 

2 – Selecione as coberturas corretas

 

As nossas necessidades de saúde aos 25 são diferentes de quando completamos 50 anos de vida.

 

A hospitalização (internamento e cirurgia) é a cobertura base na maioria dos seguros, mas a subscrição das outras coberturas depende do seu perfil.

 

Ambulatório: todas as despesas relacionadas com consultas, exames, análises e fisioterapia.

 

Parto: uma mais-valia para quem quer aumentar a família.

 

Estomatologia: garante o pagamento de despesas com dentistas e restantes áreas da medicina dentária. Importante para quem prevê um tratamento prolongado de ortodontia ou tem filhos pequenos com dentes a nascer.

 

Além destas coberturas, um seguro de saúde pode garantir o pagamento das despesas com próteses (como os aros e lentes graduadas), lentes e medicamentos a um custo mais reduzido. A paleta de coberturas disponíveis inclui uma segunda opinião médica e uma proteção adicional para doenças consideradas graves.

 

3 – Afine os limites das coberturas e avalie copagamentos

 

O capital é o montante que pode gastar, num ano, ao utilizar determinada cobertura. Se o limite para um parto for de 5.000 euros, o seguro vai responsabilizar-se pelo pagamento do ato médico até esse valor. Há, todavia, situações em que pode ser-lhe pedido um co-pagamento.

 

O co-pagamento é o montante que fica a cargo do segurado, por cada ato ou conjunto de atos médicos, quando recorre aos serviços da rede convencionada do seguro. Nestes casos, uma parte reduzida da despesa ficará a seu cargo.

 

É, por isso, importante que faça as contas e decida qual será o limite ideal de cada cobertura para si e para a sua família.

 

4 - Quando a rede não é suficiente

 

Se for a um médico da chamada "rede convencionada" (os prestadores de saúde protocolados com o seu seguro), não precisa de adiantar o valor de uma consulta. Basta que apresenta o seu cartão do seguro e salde o co-pagamento. Se preferir consultar um médico fora da rede, terá de pagar essa consulta. No entanto, enviada a fatura do ato médico para o seguro, será ressarcido de uma parte dessa despesa.

 

Compare os montantes de copagamento por ato médico e perceba quanto lhe vão custar alguns serviços mais relevantes e que pensa usar com mais frequência. Consultas, exames ou óculos podem ser bons elementos de análise.

 

5 – Esteja atento aos períodos de carência

 

O período de carência é o lapso de tempo em que não se pode acionar o seguro após a subscrição. Na maioria dos seguros de saúde varia entre os 90 dias para consultas e 365 dias o parto ou algumas cirurgias.

 

Habitualmente, se já tiver um seguro de saúde e quiser transferi-lo para outra seguradora, este período de carência não lhe será aplicável.

 

Comece hoje a proteger a sua saúde. Utilize o nosso simulador para saber quanto vai pagar.

 

6 - O serviço de Assistência é uma mais-valia

 

E quando não poder ir ao médico, vai o médico até si. O serviço de Assistência de um seguro de saúde garante o envio de um médico, enfermeiro ou medicação ao domicílio. Além disso, a aplicação das novas tecnologias permite que faça consultas online com o seu médico ou realize uma tele-entrevista para triagem de qualquer problema.

 

7 – O melhor seguro de saúde para cada idade

 

Pronto para fechar o melhor seguro de saúde para si? Se juntar elementos da sua família ao seguro vai conseguir poupar no prémio mensal. Atenção que a maioria dos seguros de saúde só admite a inclusão de filhos até aos seus 25 anos de idade. Há, todavia, seguros ajustados às necessidades dos jovens adultos.

 

O seu historial clínico e idade serão muito importantes para o prémio do seguro a pagar. O AdvanceCare Saúde Individual, foi desenhado a pensar nos desafios de quem tem menos de 55 anos, enquanto o AdvanceCare Saúde +55 ajusta-se a quem quer viver os seus melhores anos com a melhor proteção.