PARTILHAR
SAIBA MAIS SOBRE

O blogue que faz da prevenção e da inspiração o seu dia a dia.

10 Formas de apoiar um ente querido numa doença grave

O apoio durante uma doença grave é uma das manifestações de amor e carinho mais significativas. Os nossos relacionamentos estão na base das experiências mais profundas da nossa vida, e isso é tão verdadeiro nos bons como nos maus momentos. 

Na verdade, é quando enfrentamos os maiores desafios que mais valorizamos os bons relacionamentos. Assim, se um ente querido seu enfrenta uma doença grave, o seu amor e presença são mais importantes do que nunca – e poderão até aprofundar a vossa relação.  

Conheça 10 maneiras de apoiar numa doença grave: 

1. Ajude a lidar com o choque de um diagnóstico de doença grave

Um ente querido poderá ficar chocado com a notícia de uma doença grave. Assim, é importante ajudá-lo a compreender as implicações que o diagnóstico terá nas suas circunstâncias pessoais, bem como ajudá-lo a preparar o futuro. Para tal, poderá ter de acompanhá-lo a consultas médicas e ajudá-lo a pensar racionalmente sobre o assunto. 

A investigação tem demonstrado que os doentes com companhia e apoio conseguem gerir melhor os seus sintomas, ou até recuperar mais rapidamente.


Esclareçam todas as dúvidas com os profissionais de saúde para que não fiquem questões por resolver. Não receiem tomar notas, pois isso permitirá fazer listas de dúvidas e ajudar a obter mais informações. O mais importante é poder conversar com o seu amigo ou familiar acerca do diagnóstico de uma forma delicada, informada e segura. 

2. Conheça as necessidades médicas do doente 

O diagnóstico de doença grave pode obrigar à toma de medicamentos em determinadas alturas do dia, a deslocar-se regularmente ao hospital ou até obrigar a períodos de repouso longos. 

Fale com a equipa médica para compreender o plano de tratamento e criar uma rotina que vá ao encontro das necessidades médicas do doente. Poderá ter de criar um calendário para consultas no hospital e de recorrer a auxiliares de memória para a toma de medicamentos, bem como fazer ajustes na sua vida – como organizar um horário de trabalho flexível – para que possa estar disponível para ajudar nos momentos-chave.  

3. Prepare-se para prestar apoio durante uma doença grave 

As circunstâncias da doença ou da recuperação da pessoa doente podem mudar rápida e inesperadamente. Por isso, é importante estar preparado para deslocações de emergência ou para a necessidade urgente de providenciar cuidados. Mantenha perto de si todos os números de telefone e moradas de que possa precisar, bem como uma mala com uma muda de roupa para qualquer eventualidade.  

4. Esteja presente e seja positivo 

Muitas vezes, quem sofre de uma doença grave só quer ter alguém com quem falar e alguma sensação de normalidade na sua vida. A sua presença não só ajudará a pessoa doente a processar as suas experiências, como pode também ajudá-la a recuperar. 

A investigação tem demonstrado que os doentes com companhia e apoio conseguem gerir melhor os seus sintomas, ou até recuperar mais rapidamente. Uma atitude positiva e otimista ajuda a resolver problemas, a manter o ânimo e a desfrutar do tempo que têm juntos. 

Poderá não conseguir controlar a doença, mas está nas suas mãos controlar a sua reação ao que acontece. E não hesite em procurar apoio psicológico especializado se precisar.   

5. Ajude o ente querido a fazer aquilo de que gosta

Mesmo que a capacidade física de uma pessoa que sofre uma doença grave seja limitada, ela apreciará continuar a fazer aquilo de que mais gosta – ainda que isso obrigue a alguma criatividade.

Se o doente for um cinéfilo e sentir falta de ir ao cinema, talvez possa organizar uma maratona de filmes em casa. Se for um "bom garfo", porque não encomendar uma refeição do seu restaurante favorito ou convidar alguns amigos próximos para se juntarem ao plano? 
 
Isto ajudará o paciente a manter a conexão com o mundo exterior e a esquecer o seu diagnóstico, pelo menos durante algum tempo.  

6. Aceite as limitações 

É importante compreender que poderá não ser capaz de prestar um apoio integral. Por exemplo, a doença ou o tratamento poderão alterar a reação aos alimentos ou ao ambiente. Compreender os sintomas e quaisquer efeitos secundários do tratamento irá reduzir a possibilidade de mal-entendidos e permitir-lhe-á proporcionar os melhores cuidados possíveis. 

E, se algum dos seus esforços for rejeitado, não o leve a peito. Concentre-se no que pode fazer, procure estar sempre presente e saiba quando procurar cuidados profissionais, se necessário.  

7. Procure o apoio de terceiros 

Algumas instituições de solidariedade, associações e centros médicos proporcionam serviços inestimáveis para pessoas gravemente doentes. Desde a entrega de refeições e prestação de cuidados domiciliares até à organização de umas férias, tire partido dos serviços disponíveis para melhorar o bem-estar de quem está a apoiar e aliviar o peso sobre os seus ombros. 

Seguro de Saúde

Quando se pensa em doenças graves, a primeira palavra que vem à cabeça é "cancro" e não é por acaso.
Complemente o seu seguro de Saúde com uma opção extra focada nos quatro pilares do doente oncológico: prevenção, deteção precoce, tratamento e qualidade de vida. 

Seguro Saúde

Exemplos de instituições que prestam apoio domiciliário ou de outra natureza a pessoas com cancro ou pessoas em situação de dependência são, por exemplo, a Liga Portuguesa contra o Cancro, a Segurança Social e as Juntas de Freguesia. 

Sabia que o seguro de Saúde da Tranquilidade disponibiliza assistência às pessoas com serviços ao domicílio (médico, enfermagem e medicamentos), médico online, assistência em viagem no estrangeiro, e ainda serviços de assistência específicos para as necessidades dos doentes oncológicos? 

8. Delegue 

Mesmo que sinta que deve assumir grande parte da responsabilidade, é praticamente certo que irá precisar da ajuda de outros membros da família ou de amigos para conseguir ser capaz de ajudar e apoiar sem pôr também em causa a sua saúde e vida pessoal. 

O primeiro passo será criar uma lista de tudo o que precisará de tratar, mas também é importante perceber quem são as pessoas a quem pode pedir ajuda. Mesmo o apoio mais básico é útil. 

Por exemplo, pode pedir ajuda para lhe irem buscar os medicamentos à farmácia e para tratar das compras do dia a dia. 

9. Não descure as finanças 

Pode ser a última coisa em que quer pensar, mas as finanças são muito importantes, pelo que deve procurar um seguro que o proteja nas situações mais graves.  

A pensar na situação das pessoas que venham a sofrer de cancro, no seguro de Saúde da Tranquilidade pode incluir um capital adicional de 150 mil euros para hospitalização e tratamentos na Fundação Champalimaud; e também cobertura de Doenças Graves com um capital de 1 milhão de euros. 

10. Não há nada que seja insignificante 

A ajuda mais simples pode fazer uma enorme diferença e revelar-se preciosa. Pode ser lavar a loiça ou simplesmente fazer companhia durante uma hora por dia, mas nessas atitudes está a dar o seu tempo e amor, e isso é mais valioso que tudo o resto.  

Quando se pensa em doenças graves, a primeira palavra que vem à cabeça é “cancro” e não é por acaso. De facto, de acordo com o Registo Oncológico Nacional de 2018, há cerca de 50 mil novos casos de tumores malignos em Portugal por ano, muitos dos quais poderiam ter sido evitados com uma prevenção segura. 

Saiba que as opções Extra e TOP do nosso seguro de Saúde disponibilizam as melhores “armas” – a prevenção, diagnóstico precoce e os tratamentos mais inovadores – para combater o cancro. 

Um seguro de Saúde com opções enriquecidas, graças à parceria entre a Tranquilidade e a Fundação Champalimaud, uma das instituições mais reputadas a nível mundial. 

Pode beneficiar desta oferta altamente inovadora mesmo que o seu seguro não seja Tranquilidade. Complemente o seu seguro de Saúde com uma opção extra focada nos quatro pilares do doente oncológico: prevenção, deteção precoce, tratamento e qualidade de vida.  

SAIBA MAIS SOBRE
PARTILHAR
seguro vida mais protect

SEGURO VIDA MAIS PLANO PROTEÇÃO

Garanta um futuro protegido

Saber Mais
vidatranquila horizontal

SINTOMAS DO CANCRO QUE PODEM AJUDAR NO DIAGNÓSTICO

Saber Mais
seguro-de-vida-e-seguro-de-saude-as-diferencas-no-apoio-em-caso-de-cancro-2