O blogue que faz da prevenção e da inspiração o seu dia a dia.

Praias para cães: 6 alternativas para ir a banhos com o seu melhor amigo

 

Portugal tem cerca de 850 quilómetros de costa atlântica, mas nem todos dão as boas-vindas aos amigos de quatro patas. Se quer levar o seu animal de estimação a passear pelos areais, damos-lhe a conhecer seis praias para cães e os cuidados que deve ter.

As praias "pet friendly" são zonas específicas que os municípios adaptaram para dar as boas-vindas aos amigos de quatro patas. Estas áreas estão devidamente assinaladas à entrada e dispõem de equipamentos específicos para animais, como dispensadores de sacos e caixotes do lixo para dejetos, assim como bebedouros.

As regras estão afixadas à entrada da praia, portanto, antes de colocar os seus pés - e as patinhas do seu animal - na areia, espreite-as!

 

6 praias para cães em Portugal

1. Praia dos pescadores, Oeiras
Situada junto ao Centro Náutico de Paço de Arcos, a Praia dos Pescadores é, desde junho de 2020, uma das praias "pet friendly"do país. Para poder levar o amigo de quatro patas a banhos é necessário garantir as condições de higiene e convivência estipuladas pelo Município de Oeiras.

O animal terá usar coleira ou peitoral e açaimo ou trela, é obrigatório recolher os dejetos e proteger os animais de condições atmosféricas adversas. É, ainda, necessário fazer-se acompanhar do Documento de identificação do Animal de Companhia (DIAC), Passaporte do Animal de Companhia (PAC) ou Boletim Sanitário de Cães e Gatos.

A praia está equipada com um bebedouro, uma área limitada para as pessoas acompanhadas por animais de estimação, um dispensador de sacos para dejetos caninos e sujeita a limpeza regular.

 

2. Praia do Portinho da Areia Norte, Peniche
Na marginal que leva ao Cabo Carvoeiro, em Peniche, encontra a praia do Portinho da Areia Norte, a primeira do país a permitir a permanência e circulação de cães. Tenha em atenção que a utilização de trela é obrigatória e, se o cão for potencialmente perigoso, também deve usar açaimo.

Pode encontrar nesta praia para cães dispensadores de sacos para os dejetos do animal e caixotes do lixo.

 

3. Praia do Coral, Viana do Castelo
Mais a norte, em Viana do Castelo, também existe uma praia para passear com o seu patudo sem receio de penalizações. Para levar o seu cão à Praia do Coral, terá de cumprir as regras estipuladas pela autarquia.

Os animais têm de utilizar coleira ou peitoral, estar sempre acompanhados dos donos e, de preferência, com trela. Os cães de raças consideradas perigosas estão obrigados a utilizar açaime no espaço. Ao longo do areal estarão espalhados caixotes de lixo e sacos para os dejetos dos animais, que devem ser recolhidos pelos donos.

 

4. Praia Suave Mar, Esposende
É uma das duas praias "pet friendly" do concelho de Esposende. O espaço onde pode levar o seu patudo a banhos situa-se entre a Praia Suave Mar Norte e a Praia de Cepães e está devidamente equipado com depósitos para recolha de dejetos e pontos de água.

Para acederem a esta praia, os cães devem estar identificados e licenciados na Junta de Freguesia da sua área de residência, usar coleira, peitoral ou açaimo e trela.

 

5. Praia da Ramalha Sul, Esposende
A segunda praia para cães do concelho de Esposende localiza-se na vila de Apúlia, mais especificamente na parte sul da Praia da Ramalha. Esta praia está equipada com sinalética com as normas de uso e circulação, dispositivos para dejetos caninos e bebedouros.

Para aproveitar um dia de praia com o seu cão, basta cumprir as regras estipuladas, que são idênticas às da Praia Suave Mar.

 

6. Praia das Amoreiras, Torres Vedras
Para que o seu amigo de quatro patas se sinta bem-vindo nesta praia, localizada em Santa Cruz, a câmara municipal de Torres Vedras disponibiliza bebedouros, dispensadores de sacos e ainda abrigos para os animais, decorados como as típicas barracas de praia desta zona.

Os animais têm de usar coleira ou peitoral e açaimo ou trela, assim como meios de contenção, no caso de cães de raça perigosa. É obrigatório estarem registados e licenciados. Devem estar ainda acompanhados do boletim sanitário e da prova de identificação eletrónica (renovação anual).

Os cães de raça perigosa ou potencialmente perigosa só podem frequentar estas praias, ou qualquer outro espaço público, caso cumpram as obrigações legais, nomeadamente ter um seguro de responsabilidade civil.

 

Como saber se pode levar o seu cão à praia?
Por regra, as praias concessionadas (com bandeira, nadadores salvadores e uma zona de restauração/esplanada para apoio) não permitem a permanência de cães durante a época balnear. No entanto, porque não existe legislação que o proíba, para que este impedimento seja efetivo é necessário que, à entrada da praia, se verifiquem dois requisitos:

  • Sinalética apropriada que indique a proibição de cães
  • Edital de praia com essa informação. Cabe à Capitania do Porto publicar, à entrada da praia, este documento que estabelece as regras de utilização do espaço. Veja aqui um exemplo para a época balnear de 2020.

 

As praias não concessionadas, por regra, podem ser frequentadas por cães durante o ano todo, exceto se existir sinalética que proíba a sua permanência. Portanto, antes de ir a uma praia não concessionada com o seu cão, verifique se existe um sinal de proibição.

Lembre-se de que terá sempre de cumprir as regras aplicadas à circulação de animais na via pública, como a utilização de coleira ou peitoral e açaimo ou trela, com indicação do nome e contacto do detentor do animal.

 

Quais as exceções?
Os cães de assistência devidamente treinados ou em fase de treino podem acompanhar os seus donos nas idas à praia. Segundo a legislação, os cães de assistência contemplam três categorias:

  • Cão-guia, para auxiliar pessoa com deficiência visual;
  • Cão para surdo, para auxiliar pessoa com deficiência auditiva;
  • Cão de serviço, para auxiliar pessoa com deficiência mental, orgânica ou motora.

 

Em que situações deve ter um seguro de responsabilidade civil para cães?
O seguro de responsabilidade civil é obrigatório para quem tenha cães considerados perigosos ou potencialmente perigosos, como, por exemplo, o Rottweiller ou o Pitt Bull Terrier.

Estes cães, pela sua natureza, tamanho e potência da mandíbula, são potencialmente perigosos pois podem causar lesões ou morte a pessoas e outros animais. Já os cães perigosos são aqueles que, independentemente da raça, registam um histórico de ataques a pessoas ou outros animais ou tenham sido considerados como tendo um comportamento agressivo.

No entanto, ainda que o seu cão não pertença à lista dos cães perigosos, nem tenha atacado outra pessoa ou animal, um seguro de responsabilidade civil será útil naqueles momentos em que o seu patudo resolve cometer uma travessura e destruir o jardim do vizinho. São adoráveis, mas podem causar danos à sua carteira.

O seguro Responsabilidade Civil Cães, da Tranquilidade, protege-o em todos estes cenários. Além da cobertura obrigatória para cães perigosos, também assegura o pagamento de danos causados pelos cães mais traquinas. O preço é competitivo e ajustado à classificação da raça do animal. Este seguro também abrange outros animais considerados perigosos ou potencialmente perigosos.

A informação desta página foi útil?