PARTILHAR
SAIBA MAIS SOBRE

O blogue que faz da prevenção e da inspiração o seu dia a dia.

Está no bom caminho para preparar a sua reforma?

Por vezes, é difícil imaginar o que estaremos a fazer no próximo ano, e fica ainda mais difícil projetar daqui a cinco, dez ou mais anos. Mas, quando se trata da reforma, é ainda mais importante planear com antecedência. Desse modo, saberá que tem a preparação necessária para tudo o que lhe possa surgir ao longo da vida. 

É importante planear com antecedência a reforma, recolhendo informação e criando um plano assim que possível. Se isso lhe parecer complicado, neste artigo oferecemos-lhe 11 dicas para ajudar a chegar a bom porto no seu planeamento. 

1. Perceba quais são os seus objetivos de reforma 

O valor de reforma que vier a receber dependerá dos descontos que fez ao longo da sua vida contributiva (pode fazer uma simulação no site da Segurança Social). Esse valor deve ser o suficiente para manter o seu estilo de vida. Porém, sobre o valor a receber mensalmente, deve ter em conta o aumento da inflação (3 a 5% ao ano), as despesas relacionadas com o seu estilo de vida e os custos associados aos cuidados de saúde. 

Seguro Saúde +55

Desde 12€ por mês, tenha acesso a uma ampla rede de prestadores de saúde
– médicos, hospitais e medicina dentária –
com descontos nos preços praticados.

Saúde +55

2. Estude os seus planos de poupança-reforma e fundos de investimento (se os tiver) 

Tendo em consideração a inflação, os impostos e potenciais alterações no seu estilo de vida, bem como as políticas, os termos e as condições das suas contas, calcule o rendimento que terá quando se reformar, se permanecer com o seu estilo de vida atual. É pouco provável que estes cálculos sejam 100% exatos, por isso, seja rigoroso para evitar um desvio grande face ao cenário planeado. 

3. Analise a diferença 

A menos que tenha cuidado ativamente do lado financeiro da reforma, o mais provável é que o número que calculou no passo dois não corresponda ao objetivo de rendimento calculado no passo um, especialmente se ainda não começou a poupar. Mas não entre em pânico, é o que acontece à maioria das pessoas quando fazem os cálculos pela primeira vez. Apesar de poder ser desconfortável, este exercício é essencial – pois só assim será capaz de estabelecer um plano para eliminar a diferença. 

4. Se ainda não o faz, procure meios de complementar a sua futura reforma 

Pode ser através do seu empregador, se este disponibilizar um plano de pensões ou, particularmente, através de fundos de pensões ou PPR (Plano Poupança Reforma). De qualquer maneira, este procedimento é um primeiro passo essencial para preparar o período da reforma. 
 

5. Determine quanto mais precisa de poupar todos os meses para preencher a lacuna 

Existe um valor que precisa de atingir nas suas poupanças mensais destinadas à reforma para que o rendimento projetado para essa fase da vida seja o que se pretende. Assim, determine esse valor e, se puder, aumente as suas contribuições em conformidade. 
 

6. Estabeleça um plano para saldar dívidas 

Se não tiver condições para contribuir com os montantes necessários para atingir os seus objetivos de reforma, deve pensar em fazer alterações. As ações mais importantes passam por tentar saldar, o mais rapidamente possível, empréstimos que tenha contraído – quanto mais tempo demorar a pagá-los, menos pode contribuir para o seu fundo de reforma. Além de que, claro, não quererá ter dívidas quando se reformar. 

7. Pondere fazer ajustamentos ao seu estilo de vida 

Se os seus objetivos de reforma ainda não estiverem ao seu alcance, pondere fazer alguns ajustes ao seu estilo de vida, para poupar mais agora, ou para não necessitar de um rendimento tão alto quando se reformar. Depois de oficialmente reformado, pode continuar a trabalhar em part-time ou tentar reduzir os seus custos mensais obtendo, por exemplo, descontos nos seus seguros

8. Aconselhe-se com um agente de planeamento de pensões 

Quer pretenda aconselhar-se sobre as formas mais eficientes de poupar para a reforma ou queira apenas obter uma segunda opinião sobre o seu plano, vale a pena consultar um profissional para garantir que está no caminho certo.

9. Automatize as suas contribuições 

Isto não só lhe poupará dores de cabeça, como também o ajudará a manter-se no bom caminho, pois não correrá o risco de se esquecer de fazer os seus pagamentos. Se tiver um plano de pensões associado ao seu emprego, normalmente as contribuições serão automaticamente deduzidas do seu salário. Porém, se aderiu a um fundo de pensões privado, não se esqueça de criar pagamentos automáticos a partir da sua conta bancária. 

10. Crie um fundo de emergência de três meses de rendimento 

Quando se reformar, poderá levar algum tempo até que os valores da reforma lhe comecem a chegar. Um fundo de emergência proporcionará uma segurança nesse cenário. 

11. Reveja regularmente as suas contas e os rendimentos projetados 

Mesmo quando tudo parece estar a correr bem com as suas contribuições, circunstâncias fora do seu controlo podem fazer com que o rendimento de reforma de que irá necessitar aumente, ou com que o rendimento que os seus investimentos lhe irão proporcionar decresça. Por isso, verifique regularmente as suas contas e projeções e, se necessário, faça ajustes para garantir que se mantém no bom caminho. 

A reforma é o período do merecido descanso e deve ser vivida com paz e segurança. Com o seguro de saúde + 55 da Tranquilidade, poderá gozar a sua reforma com o descanso de saber que a sua saúde - o bem mais precioso que possui - está devidamente protegida. 

SAIBA MAIS SOBRE
PARTILHAR
saiba quanto paga o seu carro de iuc

SEGURO AUTO

Segure o seu carro com tranquilidade

Saber mais
vidatranquila horizontal

IUC: SAIBA QUANTO PAGA O SEU CARRO E COMO TRATAR DO PAGAMENTO

Saber mais
saiba quanto paga o seu carro de iuc e como tratar do pagamento